Não importa onde você esteja, nós iremos te encontrar!
 
InícioCalendárioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
New Age RPG
Bem vindos ao New Age RPG!

Nesse fórum, você viverá após a profecia Maia que dizia que o fim das Eras chegaria no ano de 2012. Ele não chegou. Pelo contrário, no dia predefinido para o apocalipse, fugitivos de um planeta chamado Kwan'd buscaram refúgio na Terra, iniciando, assim, uma Nova Era, onde Humanos e Alienígenas passaram a viver sobre o mesmo solo. Como se não bastasse os Alienígenas - alguns amigos, outros inimigos - Mutantes com poderes surpreendentes começaram a surgir também.

A Nova Era começou, repleta de ações e dramas.

De que lado da guerra você ficará?
-----
Leia a Trama de Férias 2.0 (aqui), envie sua ficha e divirta-se!

Contato: rpgnewage@gmail.com
Calendário
ESTAMOS EM:

Dezembro de 2015

Grandes mudanças aconteceram no mundo. Uma nova raça chamada mutantes surgiu, ataques aconteceram e ainda acontecem nos mais diferentes locais do mundo e tudo parece ter tido início em New York. O grupo chamado Kyrohn é o principal culpado por tudo isso. Um guerra entre governo e os seres geneticamente modificados explodiu e o mundo está envolto a tensão e caos.

trama de férias
The Staff

The Peace

The Chaos

The Justice

Ações & Avisos
FÓRUM INAUGURADO
Dia 30 de abril de 2011

FÓRUM REINAUGURADO
Dia 17 de MARÇO de 2012

Fichas de personagens ORIGINAIS já estão sendo aceitas para os seguintes grupos: Mutantes, Humanos, Vixen e Skulls e Pendullun.

-----------
ESCOLHIDOS LIVRES
Quer adotar um escolhido? Eles são os protegidos alienígenas vindos fugidos de Kwan’d. São portadores de habilidades especiais, poderes, e são, no geral, pacifistas. Lista aqui.
-----------

Atenciosamente,
A Admin.
Links Úteis
Under the Spotlight




-----------

-----------

-----------

-----------
Agradecimentos
Agradecemos primeiramente a Deus, por nos ter abençoado com a capacidade de pensar e agir. Sem isso não teríamos criado esse fórum. Agradecemos à todos nosso amigos que nos apoiaram e nos deram idéias, aos escritores e produtores de filmes que nos mostraram as nossas bases: "I'm the number four", "X-Men", etc. Ao Fórum SupersRPG por ser nossa primeira casa e o causador da paixão por mutantes e seus poderes.

As imagens foram pegas no Google, as histórias e o design completo foram criados por toda a STAFF.

Agradecemos a todos players que passam por aqui, especialmente as players Luh e Lee, que desde o início da idéia, nos encorajaram.
Obrigado!
Parceiros



Quer ser parceiro? Add nosso botão no seu fórum e nos envie um e-mail com o seu botão.

Dedos de Mel magicalparadise Castelo Real 2 Fórum grátis

Compartilhe
 

 Castelo Real

Ir em baixo 
AutorMensagem
Narrador
Moderador
Moderador
Narrador

Mensagens : 227
Data de inscrição : 26/04/2011

Castelo Real Empty
MensagemAssunto: Castelo Real   Castelo Real Icon_minitimeQua Maio 07, 2014 10:10 pm

Castelo Real Ajm3ox

| O Castelo Real encontra-se no centro da capital e possui uma vasta extensão. Há quem conte que o castelo é protegido por diversos feitiços. O que não há como negar é que o local é uma fortaleza. Poucos são os que conhecem todos os seus segredos e uma coisa pode ser afirmada, o castelo esconde muitos deles. |



Última edição por Narrador em Sab Maio 10, 2014 2:51 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mia Punsk
Moderador
Moderador
Mia Punsk

Player : Ge
Mensagens : 3
Data de inscrição : 25/09/2011
Localização : Kwan'd

Castelo Real Empty
MensagemAssunto: Re: Castelo Real   Castelo Real Icon_minitimeQua Maio 14, 2014 9:24 pm

--------------------------x --------------------------
I . U S E D . T O . B I T E . M Y . T O N G U E
and hold my breath...
--------------------------x --------------------------
Querido diário, mais uma vez recorro a você para expor todos esses sentimentos que insistem em ficar presos dentro do meu peito. Sei que já conversamos sobre isso e chegamos a conclusão que é melhor e mais seguro para todos que eu coloque em você grande parte do que eu penso. Com toda certeza, se eu cuspisse na cara dos outros o que sinto, penso e quero fazer, já teria sido presa e acusada de ter envolvimento com os Skulls.

Certo, eu sei que hoje eu estou mais revoltada do que de costume – Ou não! -. O fato é que as coisas não estão saindo bem como eu planejava. Quando os meus pais me entregaram para o Programa de Treinamento dos Escolhidos, o PTE, eu tinha apenas sete anos como você bem sabe. O que eles não percebiam era que eu já conseguia pensar sozinha, já possuía as minhas próprias vontades e planos. E estar em um campo de batalha não estava incluso na minha lista de prioridades.

Mas, eu tinha que ser a boa menina.

De certo modo eu entendo que tudo isso: a profecia, o treinamento, os escolhidos, é algo maior que eu. É egoísta de minha parte querer viver a parte disso? Oh, deuses, por que eu penso e sinto coisas tão diferentes dos outros?!

As vezes sinto como se eu não fosse exatamente uma Kyrohn. Afinal, todos aqui são bons, solidários e empáticos. E eu acabo me preocupando com o meu próprio nariz.

Agora mesmo, por exemplo, sinto meu rosto queimar de raiva. Por mais que eu tenha me dedicado em não me destacar em nenhum setor do treinamento, acabei sendo uma das recrutas mais bem pontuadas no teste teórico de sobrevivência. E o que isso me custou? Um treinamento prático! Já podem soltar os fogos mágicos.

Claro que qualquer outro recruta estaria explodindo de excitação e felicidade com isso, afinal o próprio Guardião Bruce nos sei das quantas vai ser o orientador. Tenho que admitir que o cara realmente é bom no que faz, caso contrário não ocupara a liderança da guarda real, além de ser Guardião. Mas eu não sou como os outros, nem mesmo falo com eles.

E ainda terei que dividir barraca com o metido do Angelo Dragon. O cara é um poço de superioridade. Ok, ok... Ele dá uma de bonzinho com todo mundo, mas eu vejo o que as pessoas realmente são. E eu sei que no fundo, toda aquela bondade é apenas um veículo que ele utiliza para que todos o admire e massagem seu ego. No fundo ele é apenas um garoto assustado que provar para o seu pai que pode ser algo especial.

Bem, talvez não seja fácil ser filho do rei da Capital. Se ele conseguisse realmente ver o futuro que ele terá se for realmente um dos escolhidos.

Se ele fosse mais parecido com a Ellene talvez eu até pudesse gostar dele. Mas aquela baixinha é única. Impossivel alguém ser igual a ela. E falando nisso é melhor eu partir logo, tenho que me despedir de Ellene antes de sair da minha “animada missão na floresta vermelha”. O que será que a Lene via dizer quando eu contar que vou estar em missão nos limites além do reino, ainda mais com o garoto que ela mais odeia em toda Kwan’d? Sabe, acho que eles um dia ainda vão se casar. Apesar de Hugh ser um tanto afetado mentalmente, talvez ele possa cuidar dela.


P.O.S.T: #01 | H.O.R.A: 23:30 | T.E.M.A: ROAR - KATY PERRY | C.I.T.O.U: Recrutas,  Angelo, Ellene, Rei, Hugh e Bruce | N.O.T.A: Primeiro post só para introduzir, qualquer coisa só me cutucar
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hugh D'Carrick
Admin
Admin
Hugh D'Carrick

Player : - Riiic -
Mensagens : 67
Data de inscrição : 08/05/2011
Idade : 28

Castelo Real Empty
MensagemAssunto: Re: Castelo Real   Castelo Real Icon_minitimeDom Maio 18, 2014 7:55 pm


Eu ainda quero entender o que se passou na cabeça dos meus pais quando pensaram que eu poderia ser um dos escolhidos. Cá entre nós, não sei como serão esses escolhidos, mas eu certamente não me encaixo no perfil. Sou magrelo, desajeitado, e estranho demais para ser um escolhido. Será que eles não perceberam isso todas as vezes que voltava pra casa machucado, vindo dos estudos, após apanhar dos caras valentões na escola.  O pior é que isso aconteceu com todas as famílias, praticamente todos os jovens foram postos em treinamento.

A verdade é que eu gostaria de permanecer em casa e continuar nas minhas criações cibernéticas. Minha intenção não é me preparar para ser supostamente um escolhido, eu quero é investir em minhas criações cibernéticas , que é onde eu realmente sou muito bom. Até que não sou muito ruim em lutas, o meu grande problema é apanhar, o meu medo de tomar um surra, na verdade, não gosto de lutar, gosto mesmo é de criar estratégias, ficar por detrás do banco e criar um estratégia forte o suficiente para não precisar sujar minhas mãos, que certamente estará ocupada nos meus jogos de realidade virtual. E por falar em realidade virtual, preciso me focar na partida de xadrez Kwan’d realizada online por holograma. Na minha frente, nesse exato momento, se encontra o Lyan Kravock, um menino cabeçudo, pseudo inteligente, que está com o rosto vermelho por que meu dragão acabou de atacar as suas torres, mas uma jogada e meu feiticeiro vermelho ou meu Orc do inferno comerão a princesa e finalizaremos a partida, sendo um dos poucos jogadores invictos até agora.

Atrás do holograma do menino cabeçudo, vejo o meu pai parado em frente a porta, com seus cabelos lisos e seus traços fortes. "Está atrasado, você já deveria estar se preparando para o treinamento".  Meu pai era bem diferente de mim, nota-se isso em seus cabelos controlados e sua expressão de ferro, cara, como gostaria que meus cabelos e o meu pente fossem amigos. - Já estou indo, estou terminando a minha partida. Comentei enquanto observava o proximo passo do meu adversário. “Não é brincando nessa coisa, que você se tornará um excelente guerreiro.”. Sua cabeça sumiu pela porta e fui ouvindo seus passos ecoando pelo corredor. Como se eu realmente fosse querer ser um guerreiro. – Acabou, cabeção, game over pra você. Observei meu feitiçeiro lançando uma magia negra na princesa até que a peça que a representava derretesse enquanto podiamos ouvir os gritos da jovem. Desliguei o holograma, e o cabeça de ovo desapareceu na minha frente. Apertei o botão na bancada e o tabuleiro desapareceu, juntamente com suas peças.

Meu pai, era rigido e na despedida não deixou transparecer nenhum tipo de sentimento, era como se ele estivesse se despedindo do entregador de pizza. Minha mãe me abraçou, bagunçou ainda mais meus cabelos e me desejou boa sorte. Meu estomago foi engolido por sensações estranhas e uma imensa vontade de voltar pra dentro de casa e atender um chamado da natureza, se é que vocês me entendem, dá uma cagada, sacou? To correndo risco de vida, por que geralmente esses treinamentos são pesados e não irei aparecer tanto, por que o Angelo estará presente e como ele é um Dragon, certamente chamará toda a atenção, o cara é um otimo guerreiro e cheio de disposição e coragem, ele é bem legal, mesmo nós não sendo muito amigos, na verdade, não tenho muitos amigos por aqui, mas pelo menos ele não é um dos caras que tentavam arrancar minha cueca pela cabeça. Pelo menos ele é bem mais agradável do que sua irritante irmã, Ellene. O tipo de menina que me deixa incrivelmente bravo e sem paciencia, nasceu em berço de ouro e já se acha a rainha e tem um grande poder de me tirar do sério.

Outro que estaria presente era o Bruce, um grande amigo da familia, melhor amigo da minha mãe na infancia. Por ser próximo da minha familia, gostaria que ele pegasse leve comigo nos treinamentos, mas parece que aquele pervertido só pensa em me colocar a prova e quer sempre que eu ultrapasse meus limites, vive pegando no meu pé e tem sempre uma piadinha pervertida nos lábios, ele que não me ouça, mas ele é um cara bem incrivel e conhece tanto de tecnologia quanto eu, ou mais ainda e ainda consegue ser descolado e pegar várias mulherzinhas, diferente de mim, ele é um nerd velho descolado. A Mia estaria presente também, uma das melhores amigas da Ellene, mas ela era uma garota legal, diferente da ninhada que gostumava rodear a jovem.

Meu pai me informou que todos estariam me esperando na mansão dos Dragon. Peguei meu skate. – Suba. Falei e o mesmo flutou alguns centimetros, pulei em cima dele e suas travas de segurança prenderam o meu pé na base. Dei um tchau aos meus pés enquanto impulsionava o dispositivo para que mesmo alcançasse uma velocidade. Passei por alguns lugares e observava a movimentação da população abaixo, até que avistei a mansão dos Dragon. Ao invés de esperar abaixo, em frente ao portão, resolvi verificar o que a jovem patricinha Ellene estaria fazendo a essa hora da noite. Ultrapassei o portão e consegui despistar os seguranças, o que foi relativamente fácil, passei por algumas janelas até descobrir a do quarto da moça. Parei proximo a janela da jovem e olhei e consegui avistar a mesma,  na frente do espelho. Calma aê, ela estava de roupas de baixo e nossa, ela não é tão ruim quanto imaginei, a calcinha tinha estampas de bichinhos, mas não era tão ruim. Sorri ao avistar aquela cena, mas ouvi alguns sons no quarto, o que me assustou e me desequilibrou, fazendo com que eu tomasse um impulso para frente e atravessasse a janela, dando um susto na jovem. Não consegui saber quem gritava mais, eu ou ela. – Desculpa, eu me desequilibrei. Foi sem querer. Não estava te espiando de calcinha de bichinhos, é sério. Algumas pessoas apareceram no quarto, juntamente com alguns seguranças. É Hugh Lightsand, parece que você se deu mal.



_________________
O Universo por nós conhecido é apenas uma versão beta.
Castelo Real 34qu3hh

Castelo Real Bestaction
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ellene Pride
Admin
Admin
Ellene Pride

Mensagens : 190
Data de inscrição : 03/05/2011

Castelo Real Empty
MensagemAssunto: Re: Castelo Real   Castelo Real Icon_minitimeSab Maio 31, 2014 7:24 pm



  Tudo parecia ser mais uma noite normal na minha casa. Meus pais, mega ocupados, estavam recebendo alguns convidados na sala de reuniões.  Meu irmão estava  se preparando para uma noitada e eu, como uma boa menina que sou, me preparava para ir me deitar.

Quem  vê as coisas por esse ângulo pode até pensar um pouco mal sobre minha família, achar que somos mal estruturados, essas coisas que nem de longe nós somos.  Meu pai, na verdade, é o Rei da Capital de Kwan’d e graças ao seu governo,  nosso território vem resistindo bravamente ás tentativas de invasão dos Skulls.  É difícil encontrar meu pai tendo algum descanso.  As incansáveis  reuniões tomavam quase todo seu tempo, mas apesar de ser um pouco linha dura na maior parte do dia, ele  sempre foi bastante  carinhoso e zeloso comigo. Com nossa família.

Com o Ângelo, ele era  bem mais exigente. Como filho primogênito ele também tem muitas responsabilidades. Afinal, ele irá governar a Capital quando essa guerra acabar.  Não me importo com o que as pessoas dizem, sobre o risco de ser uma das crianças escolhidas para nos proteger, eu confio no meu irmão e sei que tudo irá acabar bem.  Ele pode implicar um pouco comigo e as vezes ser mandão, mas eu simplesmente tenho certeza que as coisas vão dar certo!

Não me pergunte como eu tenho tanta certeza disso.  Na verdade, certeza, certeza, eu nem tenho, mas como não faço parte do grupo dos escolhidos e nem  dos que treinam enquanto aguardam seus poderes se manifestarem,  passar essa certeza de que tudo vai ficar bem é a única maneira que encontrei de ajudar de alguma forma.   Pode até parecer que eu não ligo para as matanças e os ataques que já ocorreram. Eu sinto. Sinto medo, tristeza, dor, raiva... mas, como princesa da Capital, sinto que  é minha função disseminar a esperança.

É até estranho como ás vezes consigo atingir vários tipos de pessoas.  Quer uma prova? Já ouviu falar da minha melhor amiga, Mia?  Sim, ela mesma, aquela meio maluca que anda de preto, esbarra nas pessoas e parece que vai explodir você com o olhar quando á contraria? Sim, apesar de sermos tão diferentes, não consigo ver alguma garota que me ature tanto quanto ela.  Ela tem aquela expressão de poucos amigos, mas eu sei que ela é uma ótima pessoa. Só não conto isso pra muita gente,ou ela ficara brava comigo... ela brava é um perigo...

Aliás,  perigo seria mesmo essa tal noitada em que ela iria com o Angelo.   Quando digo uma “noitada” não quero dizer festas, comidas, refrigerantes e gente bonita.  Esse é o código que eles usam quando vão sair em missões de treinamento.   ” Bem que o Angelo podia me levar, só pra assistir um desses treinamentos um dia...” pensei ingenuamente enquanto saía  do banho. Enxugava meus cabelos com a toalha e parei em frente ao espelho para me analisar...

E se eu fosse uma  das crianças escolhidas?  Será que eu agüentava um dia de treinamento deles? Por que, ás vezes, meu irmão chega esgotado, assim como os outros escolhidos com quem tenho contato. Dentre eles, Hugh  Lightsand.  

Revirei os olhos ao pensar nele.  Ele tinha a capacidade incrível de me tirar do sério e olha que ele nem precisava se esforçar tanto para isso.  Não sei nem explicar o por quê, mas é como se meu corpo emitisse sinais e choques  que me deixam mega agitada e com vontade de dar uns  catiripapos nele.  Claro que eu não faço isso *cof, cof* sou uma princesa e tenho que me comportar como uma! Uma verdadeira Lady!
Uma batida ritmada na porta me fez sorrir. - Um instante! corri e vesti um robe de seda veluriana (um dos melhores tecidos de nosso planeta e era uma delicia de usar!) antes de abrir a porta.   Era uma tradição do meu pai, sempre antes de dormir (quando ele estava em casa) vir me ver e desejar boa noite. Acho que daqui a muitos e muitos anos, ainda quero que essa tradição continue.

- Má hora?- ele perguntou vendo meus cabelos ainda molhados. Acenei negativamente com a cabeça e o abracei, pendurando-me em seu pescoço.  Ele fingiu se desequilibra rum pouco e  retribuiu o abraço. - Não acha que está bem grandinha para isso? arqueei uma sobrancelha fazendo uma expressão fingidamente chateada.  Implicar comigo por ser baixinha é um privilégio de qualquer pessoa de estatura mediana a cima.  Eu não ligava de verdade, achava bem divertido!

- Quando eu for do tamanho gigante o senhor ainda será forte o suficiente para me agüentar!- ele riu da minha resposta e me colocou no chão. Vistoriou o quarto discretamente e tornou a olhar para mim.

-  Tudo em ordem, então? -após minha resposta afirmativa,  ele  sorriu como se parecesse aliviado.  - Boa noite, minha pequena!- disse beijando minha testa. Eu sabia que aquele beijo era  outra despedida.  Logo ele teria de fazer um nova viagem, talvez ao acordar eu nem o visse mais em casa. Tentei sorrir, pois sabia que cada despedida o fazia sofrer.  

- Boa noite, meu querido pai. - o respondi, antes de fechar a porta depois de vê-lo se afastar. Respirei fundo. Imagino o fardo que meu pai carrega. É muito pesado. Me afastei da porta e retirei o robe, pendurando-o em um pequeno cabide de metal.   Fui até o espelho e comecei  a pentear meus cabelos e imaginar como seria nosso mundo quando  essa guerra acabasse.  Tudo que eu imagino, vem das histórias que meu padrinho Aaron  conta quando vem  me visitar.  Queria muito ter o privilégio de viver uma era pacífica como as que ele descreve.  

Ele é o homem das histórias!  Nunca falta assunto em suas visitas!  E as histórias que eu mais gosto são as de quando ele e a mamãe eram mais jovens.  Ele disse que sou muito parecida com ela, em todos os aspectos.  Fiquei e pé  cliquei em um botão no painel de controle da minha penteadeira, instantaneamente, ela se transformou em um holograma de um espelho grande no qual eu podia ver meu corpo inteiro.

Os traços de minha mãe eram nítidos em mim. Os cabelos cacheados, escuros pareciam demais com os dela.   Até o jeito do meu corpo, minha postura,  meus lábios e até as feições!   O leve sorriso que tinha em meus lábios deu lugar a uma expressão aterrorizada quando algo  invadiu meu quarto.  Nem sei o que era, mas atravessou a janela repentinamente, me fazendo gritar devido ao susto.  Demorei  para reconhecer o vulto que estava agora estendido no meio do meu quarto  e quando reconheci, desatei a gritar sentindo que meu coração saltaria pela boca.

- Você está louco?  O que é que você esta pensando?O  que é...

– Desculpa, eu me desequilibrei. Foi sem querer. Não estava te espiando de calcinha de bichinhos, é sério.


- Como assim calcinha de bi...- Óh, céus! O susto foi tão grande que havia esquecido como eu estava constrangedoramente vestida.  Tentei  me cobrir com as mãos  e, falhando miseravelmente,  avancei contra ele dando vários  tapas e gritando ainda mais alto - Seu pervertido! Depravado!  Estava me bisbilhotando, eu sempre desconfiei que devia ter algum desvio de personalidade em você...   Seu sem vergonhaaaa!! Eu sei que você é doidinho por mim, mas me bisbilhotar foi muito além do que eu imaginava!!- eu mal parava para respirar e pra falar a verdade, nem sabia mais ao certo o que eu estava falando,  só queria acertá-lo e acertá-lo... ta aí! Entendem quando quero dizer que ele me tira do sério?!![/color]

_________________
Castelo Real Elleneava
Castelo Real Bestpostquote
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Diogo Summers
Guardião
Guardião
Diogo Summers

Player :
Mensagens : 14
Data de inscrição : 11/07/2011

Castelo Real Empty
MensagemAssunto: Re: Castelo Real   Castelo Real Icon_minitimeTer Jun 10, 2014 4:41 pm


“É o que eu sempre digo: fadas mordentes sempre vão te surpreender!”

Onde está? Em que raios de buraco eu havia colocado aquele livro? Naquele momento eu andava de um lado para outro dentro do meu laboratório, revirando cada estante de livro, procurando o exemplar que já há alguns dias estava sempre em minhas mãos.

O manuscrito continha os relatos sobre a vida e hábitos de alguns seres da floresta.  Eu os vinha estudando mais atentamente desde que Beijamin me solicitou um planejamento de missões para o projeto escolhidos. E minha primeira proposta foi um dia de sobrevivência na floresta vermelha. Mas você deve estar pensando: Que velho malvado. E eu os respondo: Velho é meu... Espirito!

Não que eu seja malvado, mas “se você quer aperfeiçoar uma pedra, você tem que bater nela até o resultado final!”. Não que eu esteja incentivando o espancamento dos recrutas, de forma alguma. É que como estrategista principal do projeto, eu tinha que ser lógico. E nada mais lógico do que submeter os recrutas a situações que eles vão vivenciar realmente.

“Sempre esteja preparado para a erupção de um vulcão!” Se o reino da Terra estivesse mais preparado, talvez muitas daquelas pessoas que lá viviam tivessem escapado do ataque das Vixens que destruiu todo o reino. Mas como “uma lança que atravessa o seu peito, também atravessa seu olhos”, o ataque fez com que todos passassem a ver o real perigo que o planeta corria. Eu mesmo passei a ver o que o medo escondia de mim.

“E como um príncipe não torna-se rei quando o trono vira pó”, parti para capital, onde fui muito bem aceito. Havia mais pena do que respeito pelo filho do rei morto. Então, conquistei o que me era devido. Logo estava entre os maiores pensadores da capital e passei a ser a principal mente criativa do programa coordenado por Beijamin. Nunca quis ser um guardião, mas podia ensina-los a pensar e agir, assim como os futuros escolhidos.

Mas voltando ao livro...

Não tive a chance de encontra-lo de fato, pois logo fez-se ouvir uma confusão tremenda por todo o castelo. E o grito na tão conhecida voz de Ellene me fez sair em disparada. Meu laboratório ficava dentro do castelo real (Uma das vantagens de ser melhor amigo do rei, padrinho da princesa e... ser eu mesmo).  Cheguei até o quarto de Ellene antes mesmo de qualquer guarda do castelo. Minha mente processa a mil, ouvia palavras solta e quando abri a porta do quarto, ví a cena mais constrangedora de toda a minha vida. Ellene trajava apenas as roupas de baixo e dentro do recinto estava um garoto.

Todo o meu sangue concentrou-se no meu rosto. Eu jamais imaginaria que a princesa já tivesse esse tipo de relacionamento. Mas como dizem por ai “quando a flor sente a necessidade de ser...”

Peraí, não, não, não... Levou alguns segundos para que eu reconhecesse aquele magrelo de cabelos endiabrados. Hugh Lightsand. O garoto era um dos recrutas do programa escolhidos. Já o havia observado, pois apesar de não possuir nenhum atributo físico destacável, o menino possuía uma aptidão nata para tudo que envolve tecnologia e eletrônica. Uma inteligência acima da média... Mas por outro lado, ele era um reflexo imoral e incontestável de Khan, meu velho amigo e guardião número 11.

Apesar de eu gostar muito de Khan, eu sabia que a perversidade, imoralidade, tara descomunal e mente diabolicamente sem vergonha um dia iria influenciar alguma daquelas crianças. E lá estava a prova. Aquela lombriga estava se aproveitando da doçura, pureza, castidade e ingenuidade da princesa Ellene. Eu podia não ser um exímio lutador, mas eu sabia muito bem usar uma: banana?

Foi a primeira coisa que peguei quando entrei no quarto. Não podia perder tempo, então, foi a banana mesmo que eu arremessei acertando em cheio a testa do garoto. –Se afaste dela, seu tarado sem vergonha!

E antes que eu pudesse lembrar que ele era um garoto e eu um adulto, eu já estava em cima dele, com minhas mãos em volta do seu pescoço, sufocando-o. Naturalmente, isso não deveria acontecer, afinal nos Kyrohn’s somos seres pacíficos, mas “é o que eu sempre digo: fadas mordentes sempre vão te surpreender!”

Aquele ser de diminuta massa corpórea tinha cara de lesma morta, de pato louco, de ser vegetal e olhos de peixe, mas eu via o seu interior. E pelos deuses, como aquela criatura poderia parecer tanto com Khan e ter o mesmo cabelo descontrolado?
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Bruce D'Carrick
Guardião
Guardião
Bruce D'Carrick

Mensagens : 35
Data de inscrição : 16/06/2011

Castelo Real Empty
MensagemAssunto: Re: Castelo Real   Castelo Real Icon_minitimeSab Abr 23, 2016 9:24 am


Castelo Real Tumblr_m13dj6kl901qix5n3o1_500



A alguns ciclos, fui incubido se ser o novo chefe da guarda real, depois que meu superior sucumbiu em um ataque Skull. Aceitar essa honraria foi um pouco estranho no inicio, mas  viam potencial em mim, muito mais do que eu podia imaginar.  No inicio, eu estava passando por um momento difícil.   Sempre fui habilidoso em combate e exímio estrategista, além de extremamente sexy *pisca*  e era a escolha mais obvia a ser feita.
Na ultimas batalhas que tivemos,  consegui levar nosso exercito a vitória. Uma vitória provisória, pois sabia que quem realmente poderia nos salvar estavam ainda dormindo, tomando seus cafés da manhã. Alguns  na companhia de suas famílias. Outro, infelizmente sozinhos no mundo. Ou pelo menos, eles estavam sozinhos. O programa de treinamento dos jovens acolheu também as crianças, ando-lhe um lar.  E, trazendo para mim, uma  nova missão: Fiscalizar os treinamentos dos jovens, para que os escolhidos pudessem despertar já preparados para a luta.
Sei, sei, falando desse jeito, até parece que sou um cara durão.  Na verdade, até que sou gente boa.  Modéstia parte,  não preciso ser um cara ranzinza para que os jovens tenham respeito por mim. Deixo isso para os outros treinadores.  Eu sou o descolado.  Sou aquele cara de cabelos escuros e desgrenhados que parecem estar em guerra com o pente. É meu charme natural.  As mulheres adoram.
Estou falando muito de mim, não é? Enfim, vamos ao que interessa.
Já estava a caminho do Castelo Real, onde encontraria Angelo Dragon e  Hugh Lightsand para acompanha-los até a base, onde passaríamos alguns dias, dependendo de como as crianças se saíssem.  Estacionei minha moto logo na entrada, passei por todos os protocolos de segurança e enfim, apertei o dispositivo que me daria acesso aos terrenos  do castelo.  Mal parei em frente a porta, meu amigo Aaron (Diogo Summers) a abriu, com aquele sorriso sonhador de sempre. Parecia que ele iria me  cumprimentar com algum de seus famosos ditados, mas tomei sua frente. - Bom dia, para você também! Hipogrifos hoje irão voar, meu caro amigo!
-  estendi a mão para ele. O ditado podia parecer sem sentido, mas Aaron entendia.  Somos amigos a anos, conheço sua maneira de pensar e ele me cumprimentou animado, convidando-me para entrar, para uma rápida reunião  com o Rei.  Realmente fora uma reunião rápida, pois mal terminara de fazer os últimos relatórios ao rei, escutaram gritos, femininos, e pareciam muito com os da princesa.  

Aaron já desaparecera de minha vista. Ainda tive tempo de dizer ao Rei - Fique aqui, senhor.- e  os outros guardas reais logo se organizaram em uma estratégia de defesa, enquanto corri na direção do quarto da garota. Como Chefe da Guarda real, era minha obrigação conhecer todos os caminhos do castelo. Quando cheguei lá, pude ver Diogo segurando uma.. uma banana?

Com uma arma a laser em punho, tomei a frente do homem quando ele lançou sua “arma” contra o invasor no quarto da princesa que... - Lightsand?- Indaguei desnecessariamente, pois ninguém conhecia aqueles cabelos assanhados melhor do que eu. Baixei a arma e desativei-a.  tentei entender o que se passava ali e, arregalei os olhos quando vi a princesa em trajes íntimos.   Evitei olhar para a jovem, enquanto Aaron a  protegia, cobrindo-a com um lençol e, enquanto isso,  avancei até Hugh, ajudando-o a se levantar e sussurrei para ele. - Que raios você estava fazendo? Aqui?- perguntei num misto de raiva e curiosidade. O rapaz gaguejou. - Vocês estavam...- incrédulo, olhei de  Hugh para a princesa, agora devidamente coberta. - Que raios estava acontecendo aqui!- Os dois desataram a falar ao mesmo tempo e tive que  apontar o dedo indicador das mãos para cada um. – Já chega! - me virei para Hugh e o afastei para que nem Diogo e nem a princesa pudessem nos escutar. - Já te disse que não pode conquistar garotas desse jeito! E se quer bisbilhotá-las, pelo menos use um equipamento adequado!!- sim, Hugh era  um pupilo estimado.   Mas, para evitar desconfianças, tornei a falar alto.-  Vamos dar privacidade para que  senhora  se vista apropriadamente. - Fiz uma reverencia e acenei  para que  Hugh me acompanhasse.   Olhei para Diogo, que parecia bem zangado e olhava feio para o jovem que nos acompanhava. - Essa juventude...tsc,  tsc...- comentei para aliviar o clima pesado, sabem?


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




Castelo Real Empty
MensagemAssunto: Re: Castelo Real   Castelo Real Icon_minitime

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Castelo Real
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
New Age RPG :: Kwan'd :: Reino dos Kyrohns-
Ir para: